salivar

30/01/2009

Ir à Nova York é bom.

Se coincidir com a posse de um novo presidente, querido pelos novaiorquinos, é melhor ainda.

Se, ainda por cima, for na época de New York Restaurant Week, não tem preço…

Quer dizer, tem preço, sim, e pode ser alto. Mas vale a pena.

Em breve, surgirão comentários sobre Lupa (Mario Batalli), Prune (Gabrielle Hamilton), db Bistro Moderne (Daniel Boulud), o surpreendente Sea Grill, Aquavit (Marcus Samuelsson) e, claro, Le Bernardin (Eric Ripert).

Faltou o Masa, mas não tenho cacife para uma conta que ultrapassa fácil os 350 dólares por pessoa. Por esse mesmo – e óbvio? mesquinho? classemediano? – motivo, não fui ao principal restaurante de Boulud.

Também não comi no London, de Gordom Ramsay, porque não fiz as reservas a tempo (exatos dois meses antes da visita).

Fazer o quê?

Aguardem. Se possível, salivando.

Falarei de ostras inesquecíveis, de herings inacreditáveis, da melhor rabada que comi na vida, de uma deliciosíssima barriga de porco empanada (que devia ter entre doze e dezoito mil calorias)…

Revelarei a surpresa (previsível?) de não ter visto qualquer criança em qualquer restaurante. Em todos os restaurantes a que fomos, minha filha era a única presença abaixo dos vinte anos de idade.

Em breve, nesse mesmo nhac-nhac-nham-nham local.

Anúncios

7 Respostas to “salivar”

  1. Fernanda Says:

    que invejaaaaaaaaaa!!!!!!!!!

    espero os posts ansiosa por novidades e dicas

    abs
    Fernanda

  2. alhos, passas & maçãs Says:

    Fernanda,

    o objetivo era esse mesmo: provocar inveja! Brincadeira…

    Na semana que vem começo a escrever e a publicar os textos sobre NY.

    O problema é que havia tanto trabalho aqui, à minha espera, que o tempo anda curto demais.

    Beijos!

  3. Gourmet Blasé Says:

    Alhos,
    Vou para NY passar 10 dias no carnaval de 2010 com amigos (Sair fora do bum bum bate bum bum ziriguidum do Brasil). Visto tirado e as passagens já estão compradas (A incríveis R$ 1700,00, preço do auge da gripe suína e muitos cancelamentos).
    Nunca fui e nem curto muito os EUA, sempre preferi Europa. Mas a curiosidade e principalmente motivos gastronômicos me levam a cidade que nunca dorme.
    Opções para comer, não faltam. Verba generosa também já reservada. Mas restam duas dúvidas, motivo desse post ao amigo blogueiro:

    – Para reservar as pérolas de NY, o melhor é o OpenTable.com? O esquema é ficar que nem doido, 2 meses antes, entrando no site a procura desesperada de uma mesa vaga? Algo tipo ingressos para a copa do mundo? Algum dica?

    – Pretendo ficar pouquíssimo tempo no hotel, já que 10 dias serão corridos para uma primeira viagem e muitas experiências em NY. Alguma recomendação de hospedagem?

    Abraços!

  4. alhos Says:

    Gourmet,
    tudo bem?
    Puxa, que inveja! Mas da boa.
    Olha, sempre me hospedo num flat da 48, quase Nona: Belvedere Hotel. Básico e bem localizado (zona dos teatros). Tem uma mini-cozinha, que ajuda para o café da manhã e a economizar. De lá dá para circular bastante a pé, inclusive para o Central Park, e tem acesso fácil a linhas de ônibus e metrô. O preço é em torno de 200 dólares/dia, mas varia conforme a época. Único problema é o excesso de brasileiros – até porque o restaurante do hotel é uma churrascaria brasileira, aonde não fui e espero nunca ir.
    Uso o Open Table, sim. Alguns lugares bacanas, como o Prune, não estão no Open Table, mas dá para reservar diretamente ou deixar para a concierge do hotel fazer isso. Sorte ou coincidência, quase nunca tive problemas de falta de mesa em restaurantes de que gosto – Bernardin, inclusive. O que não consegui foi o Gordom Ramsay e o Per Se, que dependem de sorte ou muita antecedência. O Ramsay, por exemplo, faz reservas com exatos dois meses de antecedência da data em que você for.
    Fora isso, a sugestão de comer no Lupa, no Prune e no Pongsri (tailandês barato e bom, que fica na própria 48). Meus preferidos dentre os não-badalados.
    Outra coisa. O pessoal do Bicho foi recentemente para lá e descolou umas mesas difíceis. Se ainda não deu uma olhada no blog deles, sugiro que dê.
    E enjoy, principalmente.
    Abraços!

  5. Gourmet Blasé Says:

    Alhos… já fui no site do hotel e achei o preço bem justo pelo local e qualidade, visto que em NY, é quase impossível achar alguma coisa abaixo dos 150 dólares. Vou apenas checar as condições de cancelamento em caso de imprevistos e vou reservar. OBRIGADÃOOOOO!!!

    Quanto aos restaurantes, nas últimas consultas que fiz ao Open Table, pelo menos o Per Se, você tem que reservar com exatos 2 meses, e mesmo assim, rezar para ter sorte. Mas não vou sofrer antecipadamente, pois ainda restam 8 longos meses para a viagem.

    Já fui no blog dos bichos sim e vou utilizar algumas das ótimas dicas. NY se tornou uma experiência obrigatória para qualquer comilão, quer dizer, gourmet…. não vejo a hora!

  6. alhos Says:

    Gourmet,
    aproveite esse tempo, então, para curtir a viagem. É bom, também.
    Abraços!


  7. […] reserva um mundão gastronômica que este Avestruz queria explorar. Depois de pesquisar em blogs (alhos e que bicho), no Frommers e na TimeOut, e ainda baixar o Zagat (guia norte-americano) no iphone, O […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: