Pato na Tappo

16/05/2009

 

A primeira vontade de voltar ao Tappo aconteceu quando o Júlio Bernardo recomendou, no Twitter, o pato de lá.

A segunda foi hoje cedo.

Fazia uma semana que só comia salada. Adoro salada, mas temi enlouquecer. Ou pior: virar vegetariano.

Acordei, tomei banho e fui à escola da minha filha. Ótimo sábado literário, com direito a um lindo sarau de lindos poemas. No meio da confusão de gentes e livros, vi de longe o Benny Novak, cujos filhos também estudam lá.

Troquei olhares cúmplices com minha mulher e decidimos silenciosamente onde iríamos almoçar.

A Tappo foi aberta há uns dois anos e, no início, oscilou um pouco. Depois se consolidou, com massas de primeira e um dos mais agradáveis ambientes de São Paulo: simples, aconchegante, charmoso.

Mais barata do que o Ici, outra casa de Novak, a Tappo não é uma trattoria lá muito ortodoxa. Começa com a mezuzá na porta e prossegue com os toques peculiares de alguns pratos.

O couvert, no entanto, é 100% italiano. Pão, azeite e sal. Não precisa mais se o trio for bom. E, no caso, é. Ainda mais para quem estava de regime…

Outra das coisas boas da Tappo é a lista de vinhos da casa, sempre bons e em doses variáveis. Ia tomar sozinho: fiquei com 250 ml do pinot noir da Viña Carmen.

Depois, uma boa massa com sardinha para minha filha e o magret de pato com risoto de feijão verde para minha mulher.

O molho de tomate estava mais picante do que o paladar da Lia suporta; então ela avançou no prato da mãe. Mãe – sabe-se disso – é mãe. Se considerarmos que também roubei umas fatiazinhas do magret, podemos dizer que esposa é esposa…

Risoto como poucos de São Paulo: granudo sem ser pesado. Arroz exato. E ótimo, o pato.

Quase pedi minha massa favorita: a pasta alla Norma – que, boa, é rara em São Paulo. Mas ando numa fase suína (exceto no que tange a assuntos futebolísticos, é óbvio); por isso, fui no carré de porco com repolho roxo e maçã. À parte, couve-flor gratinada com curry.

O molho do porco é ótimo e só perde para o próprio porco, fabuloso. Para meu gosto, um dos dois melhores de São Paulo. O repolho e a maçã, ótimos.

A couve-flor é boa e o curry é presente, mas não tão forte. Só que eu dispensaria. Acho que o prato já se completa sem o anexo.

De sobremesa, o óbvio: cannoli, para lembrar minha paixão siciliana. Massa fina, crocante, sequinha. Perfeito. Prefiro o recheio mais tradicional, sem o chocolate, mas não tenho como reclamar do que vem dentro dos três tubinhos por pessoa servidos na Tappo.

Para fechar, o Nespresso bem tirado curto e uma conta justa de 220.

São Paulo tem poucos restaurantes italianos bons e não caríssimos – já falei isso aqui no blog. Mas eles são bem bons.

Comer um pato na Tappo, além da sonoridade meio trocadilhesca, é uma boa pedida. Se vier com massa, porco e cannoli, nem se fala.

Amanhã ainda tenho um almoço decente. Depois, toca voltar para a salada…

Tappo Trattoria

Rua da Consolação, 2967, Cerqueira César, SP

tel. 11  3063 4864

Como chegar lá (Guia 4 Cantos): Tappo

14 Respostas to “Pato na Tappo”


  1. Fui hoje também ao Tappo, bela lasagna.. e olha que não sou fã de lasagna a bolognesa..
    abraços


  2. Fiquei completamente fã da Tappo quando estive lá em fevereiro.

  3. alhos Says:

    Raphael
    Vi, pelo Twitter, que quase encontramos lá. Só que fui mais cedo.
    Também não sou muito fã de lasanha, mas a de lá é diferente.
    Abraços!

    Constance
    Apesar da mitologia dizer o contrário, são raras as boas casas italianas aqui em São Paulo.
    Dentre as acessíveis aos comuns mortais, meus preferidos são o Picchi e a Tappo.
    Abraços!

  4. Benny Says:

    Carissimos,

    Agradeço o texto sobre nossa Trattoria. Quando montamos a Tappo,imaginamos uma casa simples aconchegante e que servisse pratos caseiros.
    Fico feliz com o resultado.Escorregamos no começo por uma falha tecnica,Despirite existe sim cozinheiro que cozinha para as mina!!! esse foi o nosso erro …mas ta tudo otimo,estou satisfeitissimo com a casa.Adoro estar na Tappo,sempre digo que no ICI eu trabalho e na Tappo me divirto…abs e obrigado

  5. alhos Says:

    Benny,
    obrigado pelo comentário.
    O almoço foi de fato delicioso.
    Deu vontade de ir mais regularmente lá – essa é a prova dos nove de um restaurante.
    Abraços!

  6. Julinho Says:

    Comilão,
    Muito obrigado pela citação.
    A Tappo é realmente muito boa.
    Além do pato, sou muito fã da lasanha à bolonhesa, da bisteca à fiorentina e do serviço de vinho.
    Abração!

  7. alhos Says:

    Julinho
    O sistema de vinho da casa é ótimo. É quase sempre minha opção por lá.
    Por conta disso, faz tempo que não vejo a carta de vinhos.
    Mas acredito que seja boa. Poucos lugares de SP têm carta como a do Ici, com variação de importadoras e diversos achados. Se for a mesma sommelière que monta a da Tappo…
    Abraços!

  8. Ricardo Reno Says:

    Olá Comilão, tudo bem?

    Ainda bem que me faltam alguns pratos da Tappo a serem experimentados. Está sendo muito saborosa esta prova dos nove.

    Experimentou o sorvete de creme?

    Abraços

  9. lidiane Says:

    tava otimo
    adorei!!!

  10. alhos Says:

    Ricardo,
    tudo bem?
    Pois é, dá vontade de pedir o cardápio da Tappo inteiro.
    Preciso voltar lá logo.
    Não tomei o sorvete de creme, não (na verdade, não sou muito fã de sorvete de creme…). De doce, no sábado, só comi os cannoli.
    Abraços!

    Lidiane,
    bacana que tenha gostado.
    Abraços!

  11. Benny Says:

    Alho ,

    Lendo agora os comentarios sobre seu post , e repsondendo.
    Sim quem faz e cuida da carat de vinhos da Tappo é nossa sommeliere executiva(cargo bonito né ?) Daniela Bravin.

    Abs Benny

  12. alhos Says:

    Benny,
    bonito o cargo e bonito o trabalho dela.
    Abraços!

  13. Gourmet Blasé Says:

    Alhos,
    Quando se referiu ao Canoli, você quis dizer 3 MINI-tubinhos… aquilo é sacanagem do Benny com nossas lombrigas… daquele tamanho, eu comia uns 10 brincando… sublime… derrete na boca.
    A lasanha para mim foi uma supresa:
    – Linda apresentação
    – Que molho a bolonhesa é aquele? PQP
    – Ela é totalmente fresca, feita na hora, coisa difícil quandos e trata de lasanha
    A Tappo já virou pra mim um dos lugares seguros para comer e sair satisfeito!

  14. alhos Says:

    Gourmet,
    é verdade: poderiam vir mais uns 30…
    A Tappo está mesmo muito boa e regular.
    Se ainda não provou a moela com fígado, tente na próxima vez. Uma delícia.
    Abraços!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: