Llaneza

06/06/2009

 

Há, no espanhol, uma palavra de tradução muito difícil: llaneza.

Se você olhar o Houaiss, descobrirá que até existe um correlato direto no português: lhaneza.

Mas você já ouviu alguém falando em lhaneza por aí? Nem eu.

Llaneza, inclusive, é título de um dos mais belos poemas de Borges; poema que ele mesmo – tão autocrítico – elogiava.

O poema fala de lugares que não precisamos nos esforçar para reconhecer porque seu conhecimento é íntimo e imediato; que dispensa o restante, dispensa o resíduo. O espaço que fica da cerca do jardim para dentro, por exemplo. As relações pessoais que já estão claras e definidas – outro exemplo.

É essa llaneza que sinto quando vou a alguns restaurantes.

Às vezes, luto contra, temeroso de me acostumar demais a ela, a eles, e desistir de experimentar outros.

Outras vezes, deixo ficar, me quedo, e aproveito um tantinho a llaneza, antes de me desafiar e ir a outras partes.

Foi assim na sexta. Minha filha quis comemorar o aniversário no Sal. Restaurante já decifrado; mulher e filhas já decifradas – sempre no bom sentido, claro. Porque lugares e pessoas que importam sempre guardam algum segredo, aquele outro pedaço que continua a atrair pelo mistério, não só pela llaneza.

Fomos lá, comemos tartare de salmão, atum mi-cuit com arroz preto e pupunha – pratos já citados mais de uma vez aqui no blog – e, para ter algo de diferente, risoto de aspargos com presunto cru e brie, escolha da aniversariante.

Não tinha crisps de alho-porró no couvert. Só que, de repente, apareceu um potinho (hoje descobrimos como) e Lia o comeu vorazmente.

Outra coisa de diferente foi encontrar, na mesa ao lado, C. e F., que só conhecíamos virtualmente. Ao vivo, rendeu um bom papo. Pessoas bacanas.

Prevaleceu o clima de llaneza nas brincadeiras, trocas de adivinhas e até no sono que capturou a Lia antes da sobremesa, fechando uma semana de muita festa e brincadeira. É assim quando é llano.

Sempre bom o Sal, sempre bom estar com as pessoas que nos mostram que a vida vale a pena ser vivida. Sempre bom olhar para minha menina, que tão rapidamente chegou aos dez anos.

Llaneza: eu não conseguiria traduzir. Não encontro no português algo que indique o misto de franqueza e amabilidade que a palavra tem em espanhol.

Mas na prática, na vida vivida, entendo muito bem o que quer dizer.

15 Respostas to “Llaneza”

  1. C. e F. Says:

    Adoramos ter encontrado e conhecido pessoalmente vc e sua família!!
    Agora que conhecemos o Sal, podemos constatar pq vc sempre elogiava o restaurante!
    Estava tudo muito bom, mas só para deixar uma critica construtiva, acho que as sobremesas não foram muito inspiradoras para nos!!

  2. dória Says:

    Bonito isso.

  3. alhos Says:

    C. e F,
    também gostamos!
    Abraços!

    Carlos,
    obrigado.
    Abraços!

  4. fernanda Says:

    Sempre que falamos de nossos filhos é de forma emocionada. E quando elogiam nosos filhos também ficamos todos orgulhosos. O sal é como um filho para nós. O primeiro. Construido com muito investimento, amor, franqueza, dedicação. Acho que isso conta muito em qualquer negócio.
    bjs e obrigada sempre por críticas e elogios, sempre bem vindos. Prometo deixar de ser caipira e me apresentar da próxima vez.

  5. alhos Says:

    Obrigado, Fernanda.
    Beijos!

  6. Dalmo Says:

    tenho acompanho seu blog, admiro a maneira como escreve;
    Parabéns.
    Dalmo

  7. alhos Says:

    Obrigado, Dalmo.
    Visite sempre!
    Abraços!

  8. eduluz Says:

    Parabéns pelo blog.
    É muito bem escrito e com idéias muito boas, além das críticas, claro!
    Estou ameaçando ir ao Sal há tempos e acho que o empurrão foi dado.
    Ah! també gostei muito de saber sobre a llaneza.
    Abs.

  9. MDV Says:

    Belo post, muito belo. abs

  10. MDV Says:

    PS. gostaria, sim, de receber por e-mail seus novos posts, grato abs

  11. alhos Says:

    Eduardo,
    muito obrigado por seu comentário.
    Vá ao Sal, sim. Certamente gostará muito de lá.
    Fui muitas vezes e nunca comi menos que muito bem.
    Abraços!

    MDV,
    obrigado!
    Abraços!

  12. paolanp27 Says:

    Qualquer dia eu vou ao Sal só pq vc quase me mata de vontade falando de lá… ehehehehehe

    http://localdagula.wordpress.com

  13. alhos Says:

    Paola,
    vá mesmo.
    O Sal está na minha lista de dois ou três favoritos. Os que nunca decepcionaram.
    Abraços!

  14. eduluz Says:

    Estou colocando o alho lá no meu blogroll. Tudo bem ?
    Abs

  15. alhos Says:

    Obrigado, Eduardo.
    Abraços!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: