Anita

18/06/2009

Foi um amigo que recomendou que eu voltasse ao Anita. Ele me disse que a instabilidade do começo já tinha passado e que a casa achara seu rumo.

Apesar das mal sucedidas visitas anteriores, fui.

Cheguei sem reserva para um almoço no meio da semana e encontrei o salão com meia ocupação. Nem lotado, nem às moscas. Bom sinal.

Pedi, para começar, uma morcilla. Boa e saborosa, bastante adocicada. Quase valia por uma sobremesa, mas funcionou muito bem para abrir o apetite (isso é forma de dizer, leitor: meu apetite está sempre aberto).

Como principal, um prato bem montado de frango com pesto, legumes e trouxinha de cabra. O pesto, corretamente separado num potinho, para que o dosássemos, estava bem saboroso e com consistência correta. No papel de legume, mini-cenouras muito bonitinhas, mas com sabor talvez suave demais.

O frango chegou em dois belos pedaços de peito, no ponto exato, macios e bem, bem úmidos. O único problema era o sabor, quase inexistente. Não se fazem mais frangos como antigamente: todos sabemos disso. Cada vez mais me convenço de que só quem tem um fornecedor 100% confiável é que devia correr o risco de servir frango.

O forte do prato estava na trouxinha, de massa fina e crocante, recheada de queijo macio e bastante saboroso de cabra. Um pequeno deslize, originado provavelmente na sincronização, apareceu na parte superior da trouxinha, que veio seca e torrada – na aparência e no sabor.

A sobremesa decepcionou. Escolhi o que parecia envolver mais conceito: uvas assadas no azeite de baunilha, com creme e telha de alecrim. Feitas com antecedência (o que foi fácil de notar: chegaram à mesa em menos de um minuto após o pedido), as uvas traziam o sabor desagradável de geladeira e o creme já ultrapassara sua consistência adequada. Salvou-se a bem pensada e gostosa telha de alecrim. Mas nem de longe valia os exagerados 14 reais.

No final, uma conta honesta de 59 reais (só água), por um almoço agradável, com serviço atencioso e simpático.

A má impressão que eu tinha da casa de fato se desfez. Mas Anita ainda não deixa saudades. Pequenos problemas aqui e ali impedem a decolagem.

A boa notícia é que o pior já passou. Meu amigo estava certo – aliás, como sempre: os maus dias do início foram felizmente deixados para trás. Mais alguns saltos e honrará uma rua que já teve um ótimo restaurante e tem outro.

Anita

Rua Mato Grosso, 154, Higienópolis, SP

tel. (11) 2628 3584

Como chegar lá (Guia 4 Cantos): Anita

Anúncios

6 Respostas to “Anita”

  1. Daniela Says:

    Comilão, ainda não estive lá. Bom saber que as coisas estão melhorando. A filha de uma conhecida minha é uma das donas.
    Eu, cada vez mais, tenho voltado aos restaurantes nos quais sempre como bem.
    Atualmente, infelizmente, as surpresas têm sido desagradáveis e as contas astronômicas.
    Abs,
    Daniela.

  2. alhos Says:

    Daniela,
    tudo bem?
    Minhas experiências anteriores por lá foram bem complicadas.
    Mas melhorou bastante.
    Também tenho uma tendência a ir a lugares já mapeados. Brigo contra ela diariamente.
    O problema é a quantidade de lugares ruins que abrem (e fecham) diariamente.
    Abraços!

  3. Joaquim Says:

    Alhos ,almocei na Tappo,tudo o que vc.disse eh verdade.Pedi de entrada a moela e figados confitados ,excelente o prato ,para quem gosta de sarapatel como eu gosto,o prato eh facil de ser degustado.Pedimos tambem a lasanha e um peito de pato.A lasanha estava perfeita ,o molho sem nenhuma acidez ,sua doçura estava no ponto certo,e o peito estava mal passado como manda o figurino , acompanhado de um leve risoto com feijão.Gostei do couvert,pão bom com azeite e sal. Notei que o cardápio eh repleto dos pratos classicos da cozinha internacional italiana,mas se todos forem bem feitos como os que eu provei ,a casa esta de parabens.Carta de vinhos de primeira qualidade ,principalmente os brasileiros de fundo de garagem da serra gaucha.A somelier eh ultracompetente,me explicou com uma grande paciencia sobre a carta e os grandes achados .Como eu estou sem beber fiquei degustando as palavras.Muito bom mesmo ,fiquei maravilhado com o pequeno rsetaurante.

  4. alhos Says:

    Joaquim,
    bacana que gostou da Tappo.
    É muito boa mesmo e a sommelière é dedicadíssima. Das melhores que temos em SP.
    E o cardápio é daqueles que dá vontade de comer inteiro.
    Abraços!

  5. Fritz Says:

    E a bisteca à fiorentina que a Tappo serve — é de verdade ou de mentira? Aqui no Brasil nunca vi uma verdadeira. Nunca é de chianina, como tem que ser. Nunca é quase-crua, como deve ser.
    Abs,

  6. alhos Says:

    Fritz,
    tudo bem?
    Essa eu vou ficar devendo. Nunca comi a bisteca à fiorentina da Tappo.
    Quando comer, conto. E se você provar, por favor, conte.
    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: