Restaurant Week 2010

04/03/2010

Tudo que tinha a ser falado da São Paulo Restaurant Week já foi e eu não vou dizer nenhuma novidade. Mesmo assim falo.

Acho a idéia excelente, genial. Se bem desenvolvida, todos se beneficiam: clientes comem bem a preço mais baixo, restaurantes ganham prestígio e comensais, mercado de alimentação gira mais capital.

A incrível procura mostra que preços mais baixos atraem muito mais público. Parte dele certamente permanece após o fim da promoção.

Já aproveitei algumas restaurant-weeks inesquecíveis em Nova York e (sim) em São Paulo, quando ainda nem tinha esse nome. Em Nova York comi, por exemplo, no Boulud e no Aquavit.

Aqui, em 1998, fiz uma ronda de restaurantes franceses que deixou lembranças deliciosas: era ano de Copa na França e o cardápio custava 19,98. Não me lembro de ter tido nenhuma decepção.

Nas últimas edições da SPRW, porém, as coisas pareceram sair do eixo. Mau atendimento, cardápios inexpressivos, relação custo-benefício ruim. Era evidente que sobrava oportunismo e faltava envolvimento.

Vivi, na SPRW de inverno de 2009, cenas chocantes: num tradicional restaurante português, reuniam na mesma mesa grupos diferentes para não desperdiçar assentos; numa casa de pescados, o bufê não tinha… pescados; um restaurante francês chique serviu um almoço correto que não tinha nenhuma relação com o trabalho usual da casa e o serviço beirava o caos.

Claro que houve coisas boas, e os relatos estão aqui no blog para quem quiser conferir. No entanto, percebi que comi bem nos restaurantes em que sempre como bem, naqueles a que vou diversas vezes por ano e em condições melhores: um pouco mais caro, mas com reserva prévia, sem lotação esgotada, sem barulho em excesso, sem stress (inevitável) da brigada.

Cansei.

Por isso, desta vez resolvi passar.

Talvez ainda tente um ou outro. Não sei. Falta ânimo.

Queria muito que a Restaurant Week fosse diferente. Que os pratos servidos fossem os do cardápio regular ou minimamente coerentes com a proposta da casa; que a expressassem.

Sinceramente, não acho difícil. Bastam três coisas: trabalho duro para definir um cardápio adequado, disposição para reduzir as margens de lucro, montagem de infraestrutura para suportar a procura.

Daí a SPRW terá sentido e ninguém vai precisar falar nada. Só comer.

Anúncios

27 Respostas to “Restaurant Week 2010”

  1. Semiramis Says:

    Você não é o primeiro que escreve criticando a forma do Restaurant Week, assim até desanima 😦

  2. Rubens Says:

    Ola,
    Tudo bom??
    Parabéns pelo blog!! Acompanho há algum tempo e acho muito bacana e coerente!!
    Apenas tenho que dizer que no meio de 200 restaurantes existem alguns bem sérios e com propostas honestas.
    Não se pode generalizar!! E também não se pode dizer que só o Marcel ou algum outro são bons e trabalham direito!! Tem muita gente competente, como também existem os aproveitadores.
    O blog do bicho deixou uma área para as pessoas se manifestarem sobre o restaurant week e por lá podemos ver que existem algumas decepções, mas também têm muitos lugares que valem a pena.
    As pessoas, em muitas vezes, se baseiam pelo lado negativo da história.
    Desculpe o desabafo, mas trabalho em um restaurante e estamos participando pela 2 vez do evento. Cometemos alguns erros, mas tivemos vários acertos e o pessoal têm gostado e elogiado.
    Para nós o evento tem sido bem proveitoso, pois muita gente não conhecia o restaurante e teve a oportunidade de ver que os nossos preços não são tão altos assim. Outro ponto bom do evento é que o nosso grande movimento acontece no almoço, quando a proposta é totalmente diferente da do jantar, como estamos participando só no jantar, as pessoas estão tendo a oportunidade de conhecer essa nossa proposta.
    Obrigado
    Um grande abraço
    Rubens

  3. alhos Says:

    Semiramis,
    tudo bem?
    A idéia, na verdade, é outra: estimular as pessoas a selecionarem bem as casas a que vão. E torcer para o evento retome seu significado original.
    Abraços!

    Rubens,
    tudo bem?
    Fiquei curioso de saber qual é seu restaurante. Seu caso é, na prática, um exemplo do que escrevi: bom trabalho na RW atrai público para o restaurante.
    Minha crítica não foi genérica às casas que participam do evento, mas à forma vaga que ele assumiu – e que deu bastante margem ao oportunismo. Acho o forum do Bicho bem bacana e o tenho lido regularmente.
    Concordo também que há várias exceções; por isso, optei por não citar nenhuma em particular. E essas casas que levam a sério o evento teriam ainda mais destaque se não se perdessem em meio à longa e às vezes estranha relação de participantes.
    Abraços!

  4. kaki Says:

    Alhos ,
    brilhante mais uma vez!
    E acho que se deve generalizar sim, exceções existem o tempo todo e para absolutamente tudo.
    Mas se ficarmos falando apenas das exceções, nunca se chegará a uma crítica verdadeira que seja ouvida(lida) com o intuito de corrigir caminhos e melhorar , sempre melhorar .
    Abç

  5. manuela Says:

    O Brasil a gosto tem um menu com pratos do cardápio.A execução ainda é pior do que a idéia, mas o restaurante tem evoluido a cada dia e na minha opnião é infinitamente melhor que o outro “brasileiro” Dalvo e Dito de quem é quase vizinho.

  6. Joselia Aguiar Says:

    É essa a minha impressão do Restaurant Week, infelizmente.

  7. eduardo Says:

    Acabei de chegar do almoço no Marcel. Como moro no Rio e visitei um restaurante da RJRW no ano passado, no caso o Aquim, cheguei a seguinte conclusão: ou as porções são mínimas, no caso amostras, e não satisfazem (caso do Rio) ou o prato oferecido não representa a casa ou todos os elogios à ela destinados.
    Se alguém tiver uma dica de algum restaurante que esteja oferecendo algo que realmente esteja à altura de sua fama, por favor me falem.
    Abraço à todos!

  8. Lucas Braun Says:

    Alhos, tudo bem?

    Almocei no Chakras hoje e achei que o restaurante se adequou bem à proposta do SPRW. Por um preço acessível desfruta-se de um ambiente muito agradável e o serviço atencioso (talvez até um pouco demais, como tem sido a regra…)

    Destaque aos pratos principais: o fricassée de vitelo com cuscuz marroquino estava muito bom. A combinação inusitada do risoto de marmelo e gengibre com salmão salteado também funcionava muito bem.

    Deixo aqui um pedido: visite alguns restaurantes nos próximos dias (aliás se o evento dura 14 dias pq chama restaurante week? Apenas pela marca de apelo internacional?) e comente em seu blog – pelo bem dos seus leitores, dentre os quais me incluo.

    Grande abraço!

  9. alhos Says:

    Kaki,
    tudo bem?
    Obrigado.
    Concordo. Mas não custa conhecermos as exceções – até para que possamos aproveitá-las…
    Abraços!

    Manuela,
    tudo bem?
    Gosto do Brasil a Gosto. Mas nunca fui lá numa RW.
    Abraços!

    Jo,
    você por aqui!
    Não devia ser assim, não é?
    Beijos!

    Eduardo,
    tudo bem?
    Acho difícil ter uma ideia do potencial ou do melhor de um restaurante numa RW. Creio que é possível notar algumas característcias dele.
    No caso do Marcel, o que há de melhor por lá são os menus-degustação do chef Raphael Despirite – algo que não cabe, evidentemente, numa RW.
    Por minha experiência na RW anterior, sugiro o AK. Os pratos servidos durante o evento são mais simples, mas custam ter a marca da chef.
    Abraços!

    Lucas,
    tudo bem?
    Obrigado pelas notícias do Chakra.
    E também pela confiança. Tentarei ir, sim. E, caso vá, comento aqui.
    Abraços!

  10. Rubens Says:

    Alhos,
    Tudo bom?
    Parece que você descobriu qual o Restaurante em que trabalho!
    Fico a disposição para esclarecer qualquer desentendimento.
    Obrigado
    Um abraço
    Rubens

  11. alhos Says:

    Rubens,
    tudo bem?
    Não entendi… Não sei, não.
    Abraços!

  12. Guta Cunha Says:

    Oh Alhos! Estava contando com a sua participação da Rest week desse semestre! Nao desanime nao! Suas dicas no semestre passado foram essenciais!
    Abs!

  13. alhos Says:

    Guta,
    obrigado!
    Fui agora à noite. E confesso: não me animou.
    Não foi ruim, mas…
    Depois comento.
    Abraços!

  14. Luis Says:

    Alhos,
    É uma pena ler que vc não vai visitar os restaurantes do RW.
    Sempre gosto dos seus comentarios e confiro se bate com os meus.
    Por enquanto, só dei azar ou o negócio está feio.
    Fui no Huto e no L’Atelie, decepcionantes.
    Abs
    PS – ainda estou procurando um café expresso bom perto das nossas casas

  15. alhos Says:

    Luis,
    tudo bem?
    Já fui a um e acho que irei a outro. Monto o par e comento ambos.
    Conheci o Huto no ano passado e achei o lugar e o serviço muito agradáveis. Mas a comida decepcionou.
    L’Atelier talvez um dia se ajuste – até agora não mostrou a que veio.
    Olha, café por aqui… Posso convidá-lo para tomar um Nespresso aqui em casa. Acho que é a melhor opção.
    Abraços!

  16. Guta Says:

    Alhos, vc acabou indo em qual??? Ainda não fui em nenhum no momento…espero até domingo ter alguma boa opção!

  17. alhos Says:

    Guta,
    tudo bem?
    Não queria ir aos de sempre e que são garantidamente bons (Marcel, AK, Picchi).
    Fui ao Roux. Agradável. Comentarei quando tiver uma comparação.
    Abraços!

  18. Luis Says:

    Alhos,
    Concordo com vc, o ambiente e serviços do Huto e L’Atelier são bons, mas o comida decepcionante.
    Fui ao Boa Bistro no RW e achei bom. Nada de excepcional, mas bom.
    Vou ver se consigo ir ao Roux.
    Quanto ao Café, tb tenho Nespresso em casa. Vamos variar na sua e na minha casa ??? rs rs rs
    Por enquanto estou indo ao Santo Grão, Suplicy (tem que acertar o dia, pois algumas vezes é fogo) e Oscar Café.
    Ainda estou tentando convencer o Café da Lorena quase esquina com a Brigadeiro a fazer um bom café. Mas está duro convencer o pessoal a dar até o flush, imagina o resto ….
    Abs

  19. Mariana Says:

    Alhos,

    gulosos como eu adoram o blog! E assim como você, também acho bem legal a proposta da Restaurant Week. O problema, realmente, é ir a um restaurante que peca na execução. Ontem fizemos a primeira tentativa dessa edição, no Roux. Acho que não tivemos sorte. Fizemos reserva e quando chegamos era como se não tivessemos telefonado. O ambiente estava muito, muito quente. Tirando um dos pratos principais (e as sobremesas que não conferi), o resto não consta no cardápio regular da casa. O prato que consta no cardápio, e para o qual demos o maior crédito porque a foto dele era maravilhosa, estava mal feito. Nada de polvo e arroz cru.
    Ficamos decepcionados porque a casa é bonita, o cardápio normal tem muitas opções interessantes e sentimos que o negócio tem potencial. Só não gostamos de ser enganados na Rest. Week.

    Beijos!

  20. alhos Says:

    Luis,
    tudo bem?
    Então vamos nos revezando no café…
    Abraços!

    Mariana,
    tudo bem?
    Também fui ao Roux e achei razoável, mas de fato não é possível conhecer, pelo cardápio da RW, o trabalho do chef.
    Creio, porém, que dei mais sorte que você. A casa estava vazia e os pratos vieram bons, sem problemas de execução.
    Abraços!

  21. paolanp27 Says:

    Olá Alhos!

    Até o momento, fui ao Shintori e à Mercearia do Conde. Ambos bons e não decepcionaram em nenhum item.

    Nesse fim de semana pretendo visitar o Phillipe Bistrô e o ÇA-VA. Trarei notícias.

    Abraços!
    http://localdagula.wordpress.com

  22. alhos Says:

    Paola,
    tudo bem?
    Boas novas!
    Mande, sim, notícias. Gosto do Ça Va, acho muito honesto.
    Abraços!

  23. eduluz Says:

    De novo, estou com você!
    Não fui e nem vou em nenhum restaurante da RW.
    Acho que se os donos pretendem que as pessoas conheçam os seus restaurantes, mas ao mesmo tempo nao mostrnm a sua verdadeira cozinha seria melhor fazer um tour mais barato (quem sabe, gratis) e servir alguns petiscos com os seus pratos!
    Quem gostasse, certamente voltaria!
    Abs.

  24. alhos Says:

    Edu,
    pois é, este é o impasse da RW. É difícil mostrar o trabalho da casa. Mas é possível oferecer um menu a preço justo.
    No fim, fui a um e pretendia ir a outro, mas não deu. Comentarei.
    Abraços!

  25. Marcos Says:

    Olá,

    Com um pouco de atraso, resolvi deixar meu pitaco, concordando com você. Estive em São Paulo coincidentemente na semana da RW, mas fuji dos restaurantes participantes. Desta vez nem publicamos nenhum especial no Guia sobre a RW. Para mim, RW virou sinônimo de serviço ruim e casas lotadas.

    Demorou mas atualizei os links.

    Grande abraço,
    ~ms

  26. alhos Says:

    Marcos,
    tudo bem?
    Obrigado.
    Há quem faça valer o espírito da RW. Infelizmente não são muitos. Mas acho que o modelo é, em si, bom e é importante que prossiga.
    Abraços!


  27. No Rio é uma palhaçada.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: