Número 1

26/06/2010

 

Foi num sábado, dois dias antes do 21 de junho, aniversário de casamento, 12 anos.

Fasano, claro.

Depois dos grissini e bons pãezinhos com manteiga do couvert, dividimos o raviolini de pato com molho de laranja.

Minha mulher pediu o bacalhau com molho de tomate, passas e pinoli e eu, o lombo de coelho recheado com funghi porcini e nhoque de azeitona

De sobremesa, suflê de chocolate.

Nada que não pudesse ser considerado excelente.

E ponto final. Porque o Fasano dispensa adjetivos ou comentários.

Estou de acordo com Alex Atala, que já disse em entrevista que, se houvesse Guia Michelin no Brasil, Fasano seria o único três estrelas. E também concordo com François Simon que, ao visitar a cidade no ano passado, constatou que lá fizera sua melhor refeição do ano.

Basta concluir, sem rodeios: é o número 1 de São Paulo, talvez do Brasil, um dos melhores restaurantes em que já comi no mundo.

Fasano

Rua Vittorio Fasano, 88, Jardim Paulista

tel.  11  3062 4000

Como chegar lá (Guia 4 Cantos): Fasano


Anúncios

17 Respostas to “Número 1”

  1. Gourmet Blasé Says:

    Grande Alhos!
    Indiscutivelmente o Fasano é o número 1 de São Paulo e escolha certa para essas comemorações!
    A começar pela arquitetura e porte do salão (apesar de ter algumas tábuas bem desgastadas perto do piano), passando pelo excelente atendimento cortês, educado e polido e terminando na deliciosa comida.
    Contudo, lá pela minha 5a ida resolvi pedir o tal coelho e infelizmente foi um dos pratos que menos gostei. Me tire uma dúvida, o lombo de coelho não vem envolto em bacon? Me pareceu. Senti um gosto de (desculpe a heresia) peito de peru Sadia. O nhoc, bem pretinho feito de azeitona preta, não estava com gosto de azeitona, era bem sem graça, ficando bem abaixo do próprio nhoc recheado de ossobuco do próprio Fasano, que ao lado do Vecchio Torino e do Pomodori são os 3 melhores nhocs de SP em minha opinião.
    Agora, uma pergunta “maldosa”, na escala Marcel, qual a nota do suflê do Fasano?

  2. fernanda Says:

    jantar certeiro para uma data linda! Nada melhor! parabéns à vcs!
    Fe

  3. alhos Says:

    Blasé,
    é esse mesmo. Uma fatia fina de bacon envolve o lombo. Dá mais umidade e untuosidade – e o gosto era de bacon mesmo. O nhoque, apesar de ser de azeitona preta, tinha sabor mais fresco, próximo do azeite. Delicioso. O suflê era preciso como os do Marcel.
    Abraços!

    Obrigado, Fê!
    Abraços!

  4. Ricardo Oliveira Says:

    Grande Blasé!!!Está fazendo falta…volte logo com o seu Blog.

    O ingrediente que envolve o coelho é “Lardo de Colonata”(Barriga do porco curtido com ervas e respirando os ares desta cidade)

    Abs.

  5. alhos Says:

    Ricardo,
    tudo bem?
    Pode ser que seja lardo, mais específico, mas o maître, na descrição do prato, falou explicitamente em bacon. Ele pode ter tentado simplificar para clientes que julgou ignorantes…
    Abraços!

  6. José Luiz Says:

    E ponto final. Por isso é que me pergunto: Será que não é melhor juntar um Carlota e um Sal e trocar por um Fasano? Às vezes, prefiro economizar dois ou tres jantares para ir ao Fasano…

  7. alhos Says:

    José Luiz,
    tudo bem?
    Uma visita ao Fasano custa o equivalente a três ao Sal ou duas ao Carlota.
    Às vezes, faço esse tipo de troca. rs
    Mas o gostoso é diversificar; então, vamos equilibrando…
    Abraços!

  8. Joaquim Says:

    Alhos ,o Alex Atala é um rapaz muito educado .Acho o Fasano o mais classudo rest. do Brasil,acho também que tem o melhor serviço ,mas ser um 3 estrelas do Michelin é necessário regularidade e ir além de fazer bem as receitas clássicas.Falta ao Fasano a famosa regularidade(falta em todos da alta gastronomia brasileira ,até mesmo no DOM) e um pouco mais de criatividade,já comi lá coisas de envergonhar qualquer cozinha e minha decepção não ocorreu somente uma vez ,mas algumas vezes.Por outro lado ,estou cada vez mais bem impressionado com o Fasano do Rio ,começou claudicante e hoje se firmou .Minha opinião é que não temos nenhum restaurante que possa ser considerado um 3 estrelas com as exigências do G M ,no máximo de uma estrela e há vários no mesmo nível ,que disputariam em pé de igualdade com o Fasano.Como não há nenhum guia no Brasil com o rigor do Michelin,o G4rodas é uma mera caricatura ,ficamos no terreno da especulação e do gosto pessoal.Abs.

  9. alhos Says:

    Joaquim,
    tudo bem?
    Não levo muito a sério o Michelin. Não vejo qualquer rigor ou regularidade nele. E o Guia 4 Rodas, quando tentei usar, me pregou peças.
    Mas nunca comi mal no Fasano – assim como nunca tinha comido mal no DOM até recentemente.
    Abraços!

  10. Joaquim Says:

    Alhos ,como vc eu também não levo o GM muito a sério ,aliás nenhum guia deve passar da função de ser apenas um guia ,mas os 3 estrelas que eu conheço,principalmente os franceses ,eu concordo com a pontuação.No entanto ,eu acho que regularidade quem deve ter é o restaurante e não o guia .Quanto ao rigor na avaliação,não sei, vc pode ter razão ,mas é incrível como os restaurantes apontados pelo GM fariam parte de qualquer lista de uma pessoa sensata.Tenho certeza ,que a sua não seria muito diferente.No DOM eu já comi mal várias vezes ,só recentemente eu tive uma boa impressão de lá ,mas que ainda não apagou o horror que eu senti quando eu provei o famoso “risoto líquido”( como diz o Edgard ,líquido só vinho),o máximo do equívoco culinário.Quanto ao Fasano ,meu último jantar ,tão bem descrito pela Constance Escobar ,companheira de mesa ,foi um desastre do início ao fim.Abs.

  11. alhos Says:

    Joaquim,
    tudo bem?
    Li o relato da Constance e lamento muito.
    Concordo integralmente com sua definição do risoto líquido, que recentemente tive o desprazer de provar. Daqueles casos em que a técnica e a vontade de surpreender se impõem a todo o resto e a comida vira exibicionismo.
    Abraços!


  12. Me surpreende que um cara tão rico quanto o Joaquim, que come muitas e muitas vezes no Fasano (do Rio e de SP) e no DOM, gaste tanto tempo escrevendo em caixas de comentário de blogs. Não é comum. Fico contete em saber que o excesso de dinheiro não lhe estragou este pequeno prazer.

    Vale notar que o guia Michelin avalia várias coisas além da comida. Alguns dos melhores restaurantes do mundo não tem estrela nenhuma porque são mais simples.

    Abs!

  13. alhos Says:

    Fritz,
    tudo bem?
    Creio que o gosto de participar de conversas – reais ou virtuais – independe de todo o resto.
    Sim, foi esse, inclusive, o argumento do Atala para justificar as imaginárias três estrelas do Fasano.
    Abraços!

  14. ronaldo Says:

    Caros: Deixo de nominar a todos que escreveram aqui para cumprimentá-los pela correção na elaboração dos textos. Peço a todos a gentileza de sugerirem a este aprendiz de gastronomia que vos escreve para solicitar uma sugestão do que pedir no Fasano, restaurante que irei pela primeira vez.
    Grato a quem puder responder.

  15. alhos Says:

    Ronaldo,
    tudo bem?
    Salvo um grande azar, você comerá bem no Fasano, independentemente do que escolher.
    Acho que deve provar uma massa. O raviolini de pato no molho de laranja é meu preferido, mas há outras massas excelentes, como o nhoque recheado de ossobuco.
    Entre as carnes, a milanesa de vitelo é um clássico. Recentemente, minha mulher comeu um ótimo bacalhau e eu, um lombo de coelho memorável. Já comi bons patos e cordeiros por lá.
    Se estiver acompanhado, uma boa opção é dividir pratos – eles dividem sem fazer cara feia. Em vez de cada um pedir um, minha mulher e eu sempre dividimos uma massa como primeiro prato e, depois, cada um escolhe um principal. Evita-se o exagero de comer dois pratos inteiros e, ao mesmo tempo, pode-se experimentar mais coisa.
    Entre as sobremesas o tiramisù é um clássico. Vale a pena prová-lo. O mil-folhas é bastante bom, mas não acho que seja o melhor da cidade. E é interessante ouvir a sugestão do maître.
    A carta de vinhos é muito boa e muito cara. É preciso garimpar um pouco para achar um rótulo a preço razoável. Normalmente fico com vinhos de regiões menos valorizadas (Puglia, Sicília) e evito os tentadores (mas caríssimos) vinhos do Piemonte ou da Toscana. Eles têm um vinho da casa, acho que na faixa de 150. Nunca tomei, mas já ouvi falar bem.
    Fora isso, aproveite. O serviço é provavelmente o melhor de SP e Salvatore Loi é um chef excepcional.
    Depois conte como foi.
    Abraços!


  16. Meu nome é Joel sou copeiro estou deponivel para trabalhar como auxiliar de srviços gerais tenho 18 anos moro em diadema são paulo sou solteiro, tenho experiência em trabalhar com sobrimesas, e montagem de buffet, mas estou a procura de trabalhar como auxiliar de serviços gerais estou aguardando contato.

    fone: 5673-2682

  17. alhos Says:

    Joel,
    tudo bem?
    Não trabalho em restaurantes nem tenho contato direto com a administração das casas.
    Mas deixo aqui seu recado e torço para que tenha sucesso.
    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: