Navegar impreciso

14/08/2012

 

Dizia Rosa Luxemburgo que estranho é o capitão que não sabe prever o movimento das marés e das tempestades.

 

Conselho importante em dias como os de hoje, quando as marés andam agitadas no mundo dos restaurantes. Todo dia abre um, todo dia fecha outro.

 

Do lado da minha casa —que não é, ou não era, um ponto de comidas— dois endereços estão em obras e têm a maior cara de que vão virar restaurantes.

 

Durarão? Não sei.

 

Em geral, demoro muito para conhecer um novo restaurante. Não há pressa e o atraso quase sempre me poupa de dissabores.

 

Eis que desrespeitei a regra e, semanas atrás, fui conhecer o Alma María, de menos de seis meses. Passaram-se seis dias e li a notícia de que a casa tinha fechado.

 

A comida, reconheçamos, era inexpressiva. Minha mulher e eu dividimos três tapas —batatas bravas, sardinha marinada e tartare de salmão— e um dos pratos quentes, o arroz de lagosta.

 

Limão demais encobria o gosto da sardinha, as batatas e o tartare de salmão não desagradavam ou empolgavam. Ou seja, nada era muito ruim, nada era muito bom.

 

O salão, bonito, estava cheio, quase lotado. O serviço era gentil. A sangria que pedimos não era das melhores que já tomamos, mas acompanhou bem.

 

Fechou porque a comida era fraca? Não creio.

 

São Paulo está cheia de restaurantes de comida sem graça ou ruim, cujos clientes fazem fila na porta e cujas assessorias de imprensa garantem repercussão constante na imprensa.

 

Por que o investimento inicial foi alto demais ou o aluguel, provavelmente estapafúrdio? Pode ser. Mas, nesse caso, não houve avaliação anterior, cálculos e planejamento? Não sei, nunca saberei.

 

O fato é que esse abre-e-fecha é estranho. Talvez não só os capitães devam escutar o conselho de Rosa Luxemburgo e prever os movimentos, incertos e erráticos, das marés e das tempestades.

 

 

Alma María

Rua Oscar Freire, 439, Jardim Paulista, SP

tel. 11 3064 0047

 

7 Respostas to “Navegar impreciso”

  1. Li Says:

    Alhos
    É sempre muito triste para mim quando fico sabendo de um restaurante que fecha suas portas. Atrás desta porta ficam perdidos muitos sonhos, energias dispendidas e, invarialvelmente, muito dinheiro também.
    Mas como tudo na vida é uma receita de bolo, além da escolha certa das proporções e qualidade dos ingredientes, é preciso saber controlar a temperatura e o tempo de fôrno, e, talvez o mais importante…..ter mão boa!
    E, apesar disso tudo bem feitinho, pode acontecer do bolo embatumar…..é triste!


  2. seu texto está bem verdadeiro! concordo com tudo o q escreveu!

  3. alhos Says:

    Li,
    sim, é muito triste.
    Calculo as dificuldades e os desconsolos.
    Abraços!

    Isa,
    obrigado.
    Abraços!

  4. Jon Says:

    Não devia ser o caso do restaurante em questão, mas há muito estabelecimento por aí que abre pra lavar dinheiro…

  5. alhos Says:

    Jon,
    calculo que não.
    E, sinceramente, nunca soube de caso nenhum.
    Abraços!

  6. Sergio S. Says:

    Olá, Alhos, tudo bem?
    Nem tive oportunidade de visitar e conhecer o lugar!
    Realmente, esse abre-e-fecha é, no mínimo, curioso. Vendo a reportagem da VejaSP (se me permite, segue o link: http://vejasp.abril.com.br/blogs/arnaldo-lorencato/2012/06/15/o-espanhol-alma-maria-fechou-ao-completar-seis-meses/), fico impressionado com o investimento estimado de R$ 7 milhões para o restaurante.
    E essa não foi a única casa a fazer tão vultoso investimento para abrir as portas. Alguns números me assustam, como se pode ver aqui: http://vejasp.abril.com.br/revista/edicao-2256/girassoto-restaurante-10-milhoes
    Financista que sou, não consigo não me perguntar de onde pode vir o retorno para todo esse capital que foi investido nos empreendimentos. Bem, basicamente ele pode vir de: (i) margem (e lá se vão os preços para o espaço), ou (ii) giro (salões lotados e 2 ou mais serviços por refeição?).
    Se as projeções forem muito otimistas e a (dura) realidade do mercado mostrar que um dos (ou ambos) fatores da equação não podem ser alcançados, nem com um redirecionamento da estratégia do restaurante, pode ser melhor mesmo fechar as portas.
    Enfim, minha intenção aqui não era dar nenhuma resposta, mas apenas fornecer alguns outros subsídios para nossas reflexões… Nesse sentido, espero ter contribuído!
    Um abraço,
    Sérgio

  7. alhos Says:

    Sergio,
    contribuiu, sim!
    Eu soube do fechamento exatamente a partir do blog do Arnaldo Lorençato, que é de longe a maior referência de informação e precisão.
    As cifras de que se fala, hoje, no mundo dos restaurantes, são inacreditáveis. Difícil imaginar quando o investimento terá retorno.
    No caso do Alma María, no entanto, parece que havia outros problemas. Nos comentários ao post do Lorençato, alguns ex-funcionários da casa sugeriram dificuldades advindas do projeto arquitetônico – o que também é bastante espantoso.
    Abraços!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: