Archive for the 'el tranvía' Category

Ora (direis) comer carnes

09/11/2010

 

Duas visitas recentes, duas decepções.

* El tranvía, uruguaio, já foi dos meus favoritos. Agradável junção de casas, couvert simpático, atendimento gentil. No entanto, a última visita não animou. Mollejas sem gosto e rijas; fraldinha e cordeiro igualmente insossos. Salvaram-se as batatas soufflées e a porção de linguiça.

* O argentino Pobre Juan, da Tupi, foi superior, mas também não empolgou. Numa das ambientações mais agradáveis da cidade, o salmão estava além do ponto. O ojo de bife veio macio e no ponto certo, porém sem gosto. De novo, a salvação estava nas batatas soufflées crocantes e deliciosas e nas boas porções de morcilla e de linguicinha de cordeiro.


Sobre assadores

23/12/2008

O homem foi primeiro assador; depois, cozinheiro.

A sentença famosa é de Lévi-Strauss (que acabou de fazer 100 anos; logo, temos que levá-lo a sério).

O que Lévi-Strauss não falou é que alguns homens nunca passaram de uma fase a outra: continuam primitivos assadores. Na minha família há vários, mas não vou dar nomes para evitar encrencas.

O fato é que churrasco é um mito brasileiro e, na maior parte das vezes, um mito maltratado. Não, não falarei de novo de minha família. Continuo sem vontade de arranjar encrenca.

E não é só no Brasil que no princípio se assava, e ainda hoje. Se formos mais ao sul, a história se repete.

Tudo isso me passa pela cabeça quando vou a uma churrascaria ou – para ficar mais chique – a uma casa de carnes.

Não é meu tipo de restaurante preferido, mas não o dispenso. Principalmente se as carnes forem boas e o assador, melhor.

É o caso de El Tranvía, uma das melhores relações custo-benefício de carnes que temos em São Paulo.

A origem uruguaia é confirmada pelo uso do sal fino e pela predominância da cerveja Norteña nas mesas.

A arquitetura do local é um tantinho estranha, mas interessante: casas que foram progressivamente reunidas, sem que perdessem suas diferentes características. Dessa forma, o restaurante varia o padrão de piso e de pintura a cada salão.

O couvert é muito bom: mini morcillas num molho de vinho, pães variados e gostosos, manteiga, tortillas de verdura e de milho com queijo.

Pedi rim de entrada, para horror de meus amigos – que não descobriram, ainda, o prazer das entranhas. Veio corretamente assado, combinando o gosto de grelha das partes mais finas com a untuosidade semi-crua do interior dos segmentos mais grossos.

Para o prato principal, clássicos: bife ancho e de chorizo. Ambos no ponto. O chorizo é superior, no sabor e na textura. Mas ambos são bons, agradáveis.

As garrafas de Norteña (claro) vêm no ponto certo e os garçons, atenciosos sem serem pegajosos, não ficam insistindo para que você peça logo a próxima.

No final, uma conta honesta: 160 reais para cada casal e todo mundo sai satisfeito e nem lembra que viveu, por algumas horas, no estágio anterior ao dos cozinheiros…

El Tranvía

Rua Conselheiro Brotero, 903, Santa Cecília, SP

tel. 11   3664 8313

Como chegar lá (Guia 4 Cantos): El Tranvía